Durante a San Diego Comic-Con 2019, foi anunciado que a trilogia de filmes de The Walking Dead protagonizada por Rick Grimes seria exibida nos cinemas em uma parceria com a Universal Pictures.

No entanto, uma disputa entre a Universal e duas das principais redes de cinemas nos Estados Unidos pode prejudicar o projeto.

Com os cinemas fechados devido à quarentena imposta na tentativa de deter o avanço do coronavírus, a Universal decidiu lançar on demand alguns filmes previstos para chegar à tela grande este ano, incluindo a animação Trolls 2.

A estratégia foi um sucesso comercial e a Universal informou que está estudando a possibilidade de disponibilizar filmes no cinema e on demand simultaneamente no futuro.

A notícia não agradou a Regal Cinemas e a AMC Theatres (que apesar do nome não tem qualquer relação com a emissora AMC, que produz The Walking Dead), que ameaçaram boicotar as produções do estúdio caso seus planos sejam levados adiante.

Se o impasse não for resolvido, filmes da Universal, como Velozes e Furiosos, podem ter distribuição limitada nos Estados Unidos. Isto também prejudicaria a possibilidade dos filmes de Rick serem vistos nos cinemas, uma vez que o mercado americano ainda é o grande foco dos estúdios.

Porém, como ainda não há atualizações concretas sobre a produção da trilogia a vários meses, é perfeitamente possível que a Universal contorne a situação antes que haja sequer uma previsão de data de lançamento para o primeiro filme.

Leia também:

Siga The Walking Dead BRASIL nas redes sociais!