A morte de Carl Grimes, interpretado por Chandler Riggs, pegou de surpresa não somente os espectadores de The Walking Dead, mas também o próprio ator.

Em dezembro de 2017, William Riggs, pai de Chandler, fez um desabafo alegando que o garoto havia sido ludibriado com a promessa de que teria emprego por mais tempo e expressando seu descontentamento com a atitude de Scott Gimple, showrunner da série da época.

No entanto, a despeito das declarações contundentes e polêmicas de William, muitos começaram a especular que a morte de Carl havia sido um pedido de Chandler Riggs, uma vez que ele havia acabado de ingressar na faculdade.

Em uma nova, e extensa, postagem no Facebook, William Riggs reafirmou veementemente que seu filho não tinha qualquer intenção de deixar o elenco de The Walking Dead, chegando a comprar uma casa nos arredores das locações da série para facilitar seu deslocamento ao trabalho.

Segundo ele, até mesmo a decisão de iniciar a faculdade foi feita priorizando The Walking Dead: Chandler optou por uma universidade no mesmo estado onde a série é produzida e que lhe permitisse estudar à distância durante as gravações.

https://www.facebook.com/riggstours/posts/2593635104009958?__tn__=-R

Só para esclarecer de uma vez por todas: Chandler não queria sair da série. Ele havia passado na Universidade da Georgia e faria a faculdade enquanto trabalhava (estudando online durante as gravações), exatamente do mesmo modo como completou seus estudos pelos últimos oito anos.

Scott Gimple ligou para ele pessoalmente e disse em uma conferência telefônica em abril [de 2017] que eles precisavam do Chandler por três anos. Chandler concordou com um contrato de dois anos, o que é de praxe. Um ano garantido e o próximo ano à escolha dos produtores, o que também é de praxe.

Ele assinou o contrato, se formou no Ensino Médio e voltou ao trabalho. Ele comprou uma casa perto dos estúdios e se matriculou na Universidade da Georgia para que pudesse estar perto do trabalho, já que ele teve que passar duas horas se deslocando até lá todos esses anos.

Na metade de junho, ele faria 18 anos dentro de algumas semanas e 5 episódios já haviam sido gravados, eles pediram para eu e minha esposa comparecermos à uma reunião com o Chandler, o que achamos um pouco estranho.

Fiquei nervoso, mas ele e seu agente me asseguraram de que seria algo sobre cronograma de filmagens e etc. Só estava o Scott Gimple lá e ele nos disse que Carl morreria dentro de alguns episódios.

Chandler ficou absolutamente devastado.

Fiquei decepcionado por Scott ter sido desonesto com um garoto de 17 anos que estava tomando decisões importantes em sua vida e esperou para nos contar. Depois que o episódio foi ao ar, me perguntaram como eu me sentia com isso tudo. Desabafei, mas talvez eu não deveria ter feito isso.

Três horas depois, a AMC solicitou que eu apagasse o comentário, e eu o fiz. Seis horas depois a TMZ [conhecido site de notícias sobre celebridades] me ligou solicitando uma entrevista, mas eu recusei.

Aquilo não era relacionado à mim. Não sei o porquê alguém falaria algo sobre mim, mas tudo bem. Ensinar Chandler a não ligar para negatividade foi parte do processo, então eu também consigo fazer isso.

Nunca tornei as coisas difíceis para o meu filho, nossa família trabalha unida para que as coisas deem certo para ele. Somos extremamente gratos pela oportunidade e por oito anos incríveis; como pai, senti que Chandler merecia um tratamento melhor, mas essa indústria é assim mesmo. Falta de gentileza.

Após deixar o elenco da série, Chandler Riggs deu um pouco mais de atenção à sua carreira musical como DJ, chegando a lançar alguns singles.

Depois de mais de um ano afastado das telas, ele fará uma pequena participação na comédia dramática A Million Little Things.

Você acha que a indignação do pai de Chandler é justa ou acredita que The Walking Dead está melhor sem Carl?

Deixe sua opinião nos comentários!

Leia também:

Siga Geekdama nas redes sociais!