Já faz cinco anos desde que o ator Jon Bernthal deixou The Walking Dead, devido à morte de seu personagem, Shane Walsh, no 12º episódio da 2ª temporada (S02E12 – “Better Angels”).

O desenvolvimento de Shane na série de TV foi uma surpresa positiva, pois na história original, nos quadrinhos, Shane morre rapidamente, logo na sexta edição. Já a adaptação da AMC fez um trabalho bem melhor de desenvolvimento do personagem, assim como seu relacionamento com Rick.

Em entrevista para o site IGN, Bernthal comentou sobre seu passado em The Walking Dead, o processo de audição e que sabia desde o início do destino de Shane.

Eu sabia que não ia durar. Todos os homens que estavam no processo tiveram que fazer audições tanto para o Rick quanto para o Shane e eu deixei bem claro para o [então showrunner] Frank [Darabont] que eu queria fazer a audição para o Shane.

Era o que eu queria e aí ele me disse: ‘Você sabe que ele não vai durar’. E eu respondi: ‘Esse é o personagem. O cara tinha seu início meio e fim bem definidos’. Eu prefiro assim. Tem ocasiões que não dá para saber o que esperar de um personagem.

Eu adorei saber que ele iria morrer. Eu adorei saber que ele iria ficar fora de si. Eu adorei interpretá-lo, passando pelos extremos absolutos do espectro. Foi uma enorme oportunidade e sou muito grato ao Frank Darabont por ter me escolhido.

Shane pode estar morto, mas Bernthal está mais vivo do que nunca (e matando muitos bandidos) no papel de Frank Castle, o protagonista da série da Netflix o Justiceiro (The Punisher), que estreia ainda em 2017.

Como você acha que seria The Walking Dead se Jon Bernthal fosse Rick Grimes e Andrew Lincoln fosse o Shane?

Fonte IGN

Siga Geekdama nas redes sociais!