Com a primeira parte da 10ª temporada de The Walking Dead encerrada, a série completou um ano inteiro sem seu protagonista original, Rick Grimes.

Mas as perdas não se resumem a apenas o xerife. Ao longo das últimas temporadas também vimos a despedida de Carl e em 2020 será a vez de Michonne dizer adeus.

Com tantos personagens de destaque saindo, a produção de The Walking Dead tem o desafio extra de adaptar diversas tramas cruciais em outros sobreviventes.

Em entrevista ao site Deadline, a showrunner de The Walking Dead, Angela Kang, fala um pouco mais sobre como os roteiristas lidam com esta situação.

Há muitos desafios, pois estamos tentando não nos repetir e descobrir formas de aprofundar os personagens.

Portanto, nesse aspecto eu acho que a ideia de plantar sementes para o futuro é realmente relevante, como as sementes que plantamos desde a 9ª temporada.

Eu estava falando exatamente sobre isso com os roteiristas da 11ª temporada na semana passada. Para desenvolver os personagens é necessário plantar sementes ao longo do tempo.

Então uma cena em um dado momento que não necessariamente pareça a coisa mais importante do mundo pode ser uma semente que desabrochará em algo diferente.

A longo prazo há ocasiões em que nós jogamos algumas dessas sementes e percebemos que há uma direção muito mais interessante do que a pensada inicialmente.

A 10ª temporada já mostrou algumas dessas mudanças que têm sido plantadas, como por exemplo quando Yumiko revelou ser uma advogada, o que pode significar que ela assumirá o papel de Michonne no arco de Commonwealth.

***

A 10ª temporada de The Walking Dead retorna no dia 23 de fevereiro de 2020 com oito episódios inéditos.

Fonte DL

Siga The Walking Dead BRASIL nas redes sociais!