A 9ª temporada de The Walking Dead está desenvolvendo mistérios de temporadas passadas e apresentando novas questões no caminho. Não foi diferente com o 3º episódio da 9ª temporada (S09E03 – “Warning Signs”).

Além de toda a trama envolvendo Cyndie e Oceanside matando Salvadores, o comportamento de Jadis/Anne estava mais suspeito do que nunca. Ela voltou ao lixão e entrou em contato com uma pessoa que está relacionada ao helicóptero.

Usando novamente seu apelido de Jadis, ela indagou o que eles queriam. A pessoa do outro lado da linha foi direto ao ponto, perguntando se ela estava com “um A ou um B”. Eles queriam um “A” desta vez.

A conversa foi interrompida pelo Padre Gabriel, que exigiu explicações. Por fim Jadis confessa que estava fazendo tráfico de pessoas em troca de mantimentos para seu povo.

“O que você tem? Um A ou um B”?

Tivemos algumas respostas neste 3º episódio, mas não foi explicado quem são essas pessoas do helicóptero nem o que significam a siglas “A” e “B”. Contudo, podemos traçar algumas teorias baseado na conversa de Jadis no rádio e com Gabriel em seguida.

A princípio, considerando a insistência da pessoa no rádio por uma pessoa do tipo “A”, presume-se que seja alguém de maior relevância que uma pessoa do tipo “B”.

Mas qual seria o critério levado em consideração para se classificar em “A” ou “B”? Boas condições físicas? Idade ou sexo? Perfil de liderança?

Gabriel é A ou B?

Uma das principais dicas que Jadis deu sobre o significado de A e B foi no final da conversa com Gabriel. Após o Padre recusar a oferta de fugirem juntos, Jadis afirmou antes de nocauteá-lo: “todo esse tempo eu pensei que você fosse um B”.

Isso quer dizer que Gabriel foi promovido a um “A”? Uma pessoa é definida como “A” caso ela passe em um teste que mostre algum tipo de caráter?

Já vimos um sobrevivente do tipo A

Em temporadas passadas já vimos Jadis capturar e classificar uma pessoa como do tipo “A” – o próprio Rick Grimes!

Durante a 8ª temporada, quando foi capturado pelo grupo do Lixão, Jadis submeteu Rick a diversos testes, inclusive enfrentando Winslow, o zumbi cheio de espinhos. Será que a tenacidade e capacidade de negociar do xerife lhe renderam um “A”?

Qual é o destino das pessoas trocadas?

Há mais uma dúvida. O que essa gente do helicóptero faz com as pessoas que são trocadas? Como eles as trocam por mantimentos, não devem ser um grupo desesperado ao ponto de cometer canibalismo, como em Terminus, ou outros extremos.

Pelo contrário, pois se estão usando helicópteros, devem ter um nível de recursos muito maior que Alexandria e as outras comunidades. E se eles estiverem em busca de habilidades úteis para se desenvolverem ainda mais?

Considerando essa possibilidade, sobreviventes do tipo A não devem ser, portanto, descartados. Será que são redirecionados para tarefas específicas em uma grande comunidade? Mas como evitariam rebeliões de sobreviventes do tipo A que foram raptados e afastados de seus grupos originais?

“Podemos ter uma vida que você nem imagina”

Há mais uma frase que pode render boas especulações. Ao tentar convencer Gabriel a fugir com ela, Jadis afirmou que se ambos conseguirem cumprir o acordo com o pessoal do helicóptero, poderiam ter uma vida que ele nem imagina.

O que significa essa afirmação? Seria uma comunidade com um nível de desenvolvimento e conforto muito maiores do que existe em Alexandria?

Nos quadrinhos estamos vendo algo assim em “Commonwealth”, a comunidade de quase 50 mil habitantes em Ohio que ostenta uma qualidade de vida muito próxima ao que existia antes do apocalipse zumbi.

Nesta comunidade as pessoas têm castas bem definidas, de acordo com suas utilidades. Como Michonne era uma advogada, lhe ofertaram uma vida luxuosa em troca de seus serviços.

Aliás, se você tem acompanhado nossa coluna de detalhes que poucos perceberam, já deve ter reparado em diversas dicas sobre “Commonwealth” espalhadas ao longo dos episódios da 9ª temporada de The Walking Dead.

***

Qual a sua teoria para os sobreviventes do tipo A e B e o destino deles após serem entregues ao grupo do helicóptero?

Siga Geekdama nas redes sociais!