Um dos destaques de Ghosts (Fantasmas), o 3º episódio da 10ª temporada de The Walking Dead, foi o comportamento peculiar de Carol (Melissa McBride).

Traumatizada com a perda de Henry (Matt Lintz), Carol recorre constantemente a remédios que não a deixam dormir, o que somado à exaustão de combater contínuas hordas de zumbis por 49 horas lhe deixaram consequências psicológicas.

Em diversos momentos, ela alucina com Henry e seus demais filhos falecidos, além de aparentemente ouvir e ver coisas que não aconteceram de fato, como sua conversa com Daryl sobre seu pai.

Entre entrevista ao EW, a showrunner Angela Kang comentou sobre o que se passa com a personagem, contextualizando a ameaça dos Sussurradores.

Ao atirar naqueles zumbis, ela achou que havia um Sussurrador no ginásio, então há o questionamento: “Aquilo é parte de uma alucinação? É um sonho? É um sonho dentro de um sonho? O que está acontecendo?”. E ela não sabe se o que está vendo é real.

Ela esteve imaginando Henry e vendo coisas na capa de livros e percebendo que Daryl não havia lhe contado a história que ela acreditava que havia contado.

E aquele rastro de sangue indo para fora do ginásio é a única pista de que talvez aquilo tudo não tenha sido coisa da cabeça dela. E o que isso significa para os sobreviventes? Os Sussurradores estão mesmo se escondendo e colocando armadilhas do nosso lado da fronteira?

Michonne não acreditou que realmente haviam Sussurradores por ali. E, embora Daryl tenha ficado do lado de Carol, Kang revela que até mesmo ele está incerto.

Acho que Daryl tem suas dúvidas, mas ele está tentando apoiar sua amiga. Ele vê como ela está passando por dificuldades.

Ele está sendo legal ao dizer que acredita nela. Acho que ele quer acreditar nela, mas as evidências estão todas contra ela neste episódio. Há muita coisa que só ela viu e não há provas de que algo tenha realmente acontecido.

Carol também age impulsivamente ao desobedecer às ordens de baixar as armas durante o tenso encontro que redefiniu as fronteiras com os Sussurradores, chegando a atirar em Alpha (Samantha Morton), colocando assim as comunidades em risco.

Para Carol, há muita coisa em jogo por causa do que aconteceu com seu filho, e acho que neste episódio o que estamos realmente vendo – lindamente retratado por Melissa McBride – é a profundidade de seu luto e de sua dor e o quanto disso ela está tentando esconder dos demais membros do grupo.

E isso tudo vem à tona em alguns momentos específicos, como aquele com Alpha na fronteira. Quando alguém está passando por tanta dor assim, e há um desejo de vingança tão grande e ela quer muito que Alpha pague pelo que fez, isso terá um grande impacto de várias formas.

Segundo Kang, este é apenas o começo de uma jornada obscura para a personagem.

Vocês também estão vendo o início de alguns comportamentos neste episódio. Portanto as tramas dela para esta temporada serão construídas a partir disto.

Então veremos a continuação disto. Há muita profundidade emocional para a personagem.

O que achou das cenas com Carol no episódio?

Deixe sua opinião nos comentários!

Fonte EW

Siga The Walking Dead BRASIL nas redes sociais!