O ator Jon Bernthal marcou as duas primeiras temporadas de The Walking Dead interpretando Shane Walsh, um dos personagens mais memoráveis da franquia até hoje.

Durante uma convenção em Houston nos Estados Unidos, Bernthal falou sobre os primórdios da série, cuja audiência expressiva foi uma surpresa tanto para o elenco e produtores.

Segundo o ator, The Walking Dead era inicialmente menosprezada pela AMC por ser uma produção de orçamento modesto na época.

Para mim, The Walking Dead é provavelmente algo diferente do que é para os caras que estão na série agora. Quando fizemos The Walking Dead não havia trailers, não havia buffet. Nós simplesmente caminhávamos floresta adentro, era tudo bem humilde.

Ninguém achava que a série se tornaria o que é. Ela foi aprovada para seis episódios, e isso não é um grande voto de confiança. Era uma série de zumbis, e quando esse tipo de coisa não dá certo, o resultado é muito ruim.

Naquela época, a AMC era a emissora de Mad Men e Breaking Bad. Então nós éramos, pelo ao menos no início, tratados meio que como uma pedra no sapato.

Sob o comando do renomado cineasta Frank Darabont, o idealizador da adaptação das HQs de Kirkman para a televisão, The Walking Dead acabou se tornando o grande carro-chefe da emissora, que atualmente está investindo na criação de um universo expandido com séries derivada e uma trilogia de filmes co-produzida pela Universal.

Leia também: Universo The Walking Dead terá cerca de 10 meses de programação em 2020

O sucesso inesperado da série alavancou a popularidade de toda a franquia, auxiliando no aumento considerável das vendagens das HQs na qual ela se baseia, ultrapassando diversas vezes títulos das gigantes Marvel e DC, além de abrir caminho para o lançamento de vídeo games e uma infinidade de produtos licenciados.

Leia também: The Walking Dead foi a graphic novel mais vendida da década

Bernthal atribuiu o sucesso em que The Walking Dead se tornou aos esforços dos primeiros anos, afirmando que todos estavam dispostos a darem o seu melhor.

Esses caras ainda são meus melhores amigos no mundo. E os laços que foram criados no início da série formou uma família. Eu amo como nós começamos de baixo. Estávamos todos unidos.

Não sabíamos que seria um sucesso, nem sequer pensamos nisso. Nós acreditamos no projeto, acreditamos no roteiro, acreditamos uns nos outros, e acreditamos neste universo. Essa é a verdadeira essência da série.

Quando você arranca a zona de conforto e toda merda que nos faz esquecer o quanto somos sortudos só em estar aqui, e que precisamos uns dos outros para sobreviver.

Aquele grupo vivenciou isto com todas as suas forças. Amei o tempo que passei em The Walking Dead, amei estar lá naquela época, e amei ter saído naquele momento.

Bernthal é provavelmente um dos atores mais ativos a passar pelo elenco da série. Desde sua despedida na segunda temporada, ele participou de diversos filmes e séries, protagonizando a adaptação de O Justiceiro da Netflix.

Siga The Walking Dead BRASIL nas redes sociais!