O personagem Dale Horvath, interpretado pelo ator Jeffrey DeMunn, foi uma das primeiras mortes do elenco principal de The Walking Dead, após ter sido subitamente atacado por um zumbi no 11º episódio da 2ª temporada, Judge, Jury, Executioner.

Na época, Robert Kirkman e os demais produtores da série atribuíram sua morte prematura em comparação com as HQs ao desenvolvimento de Carl, que havia sido indiretamente responsável pelo fim de Dale ao ter inadvertidamente libertado o zumbi que acabou mordendo o personagem.

No entanto, em uma entrevista recente ao site Cleveland, DeMunn revelou que, na verdade, havia pedido demissão após a controversa saída de Frank Darabont, o idealizador da série, na segunda temporada.

DeMunn e Darabont são amigos de longa data. Os dois se conheceram em 1988 durante a refilmagem de A Bolha Assassina e desde então trabalharam juntos em diversos filmes, tais como Um Sonho de Liberdade, À Espera de um Milagre, O Nevoeiro e Cine Majestic.

Em 2010, DeMunn foi convidado pessoalmente por Darabont para atuar em The Walking Dead e o ator não hesitou em aceitar mais um trabalho com seu amigo.

Nem precisei pensar. Era Frank. Sabia que seria algo de qualidade (…) O roteiro no início era simplesmente incrível, assim como o elenco original.

Porém, o entusiasmo de DeMunn com The Walking Dead acabou com a demissão de Darabont em julho de 2011.

A morte de Dale foi decisão minha. Estava furioso com o modo como Frank foi expulso da série. Passei uma semana sem sequer conseguir respirar direito. E então me toquei, “Bem, posso pedir para sair”. Então liguei para eles e disse, “É uma série de zumbis. Me matem. Não quero mais fazer parte disso”. Foi um alívio imenso para mim.

Atualmente, Frank Darabont está movendo um processo judicial contra a AMC exigindo uma indenização de mais de US$ 280 milhões alegando não ter recebido sua parte dos lucros de The Walking Dead devidos ao cineasta como criador da série.

Fonte Cleveland

Siga Geekdama nas redes sociais!